Hermenegildo Neto

E agora José?

Textos

Eu fumo

Assim como vivo,

Trago este cigarro

Como também saudades.

 

A lembrança é apenas fumaça.

 

No fim,

No fundo,

Não há razão.

Só cinzeiro cheio,

Feito eu.

 

Pó, do que já foi concreto um dia...

 

" - Dê-me o isqueiro, pois.

Deixe que queime,

E que eu faça e esfumaça.

Que tudo vire pó,

E eu me desfaça."

 

 

 

 

 

Voz: Genival Souza, Poeta Vagabundo

Hermenegildo
Enviado por Hermenegildo em 07/11/2021
Alterado em 20/11/2021


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras