Hermenegildo Neto

E agora José?

Textos

Ninguém sou eu
Eu abro os olhos, e não enxergo
Como no escuro de um quarto
Me olhando no espelho, ou pro nada
Mas o que é nada, se nada vejo?

Nada, é meu passado
Nada, é meu futuro
Nada, são meus sonhos
E ninguém, sou eu.

Se há caminho, não avisto
Se há destino, não arrisco
Se já é o fim, nada sei disto.
Hermenegildo
Enviado por Hermenegildo em 07/10/2021


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras