Hermenegildo Neto

E agora José?

Textos

Minha Memória
Minha memória vive me traindo
Eu refazendo-a nos passos
Todos os caminhos que eu escolho desviar
Tangem um ponto singular


A vida é um crime
Melhor, a existência é um crime
Somos todos vítimas


A saudade é uma grande pedra
Que esmaga meus elos
Um muro deveras alto
O salto é morrer-se


Se já não o fiz, digo
Que até posso aparentar-me vívido
No entanto morto por dentro


Minha memória vive me traindo
Eu apagando os laços
Todo desvio acaba por me fazer lembrar
E eu firmo os olhos, pra não chorar.
Hermenegildo
Enviado por Hermenegildo em 02/11/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras