Hermenegildo Neto

E agora José?

Textos

Álcool
O que me restaria
Senão o álcool, quando
Meus amores, vãos amores adolescente!
Me esvaísse entre as aberturas da idade?
O que me restaria
Se já tão oco
Que ecoa saudade?
Profundo vazio!!!
O que me restaria
Senão os versos, aqueles
Expresso da mocidade?
O que me restaria as canções das madrugadas
Que me fazem boêmia nessas ruas vazias pelas cidades?
O que ainda me resta
Nesta calçada deserta
Quando nada mais me pertence
Senão o álcool?
Hermenegildo
Enviado por Hermenegildo em 03/07/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras