Hermenegildo Neto

E agora José?

Textos

Saudadezinha Qualquer
Ruínas entre bananeiras
Meninas de ontem, mulheres (de hoje) entre laranjeiras
Pomar amou cantou

O homem que ia devagar, o tempo alcançou
O cachorro que ia devagar, se foi
O burro que ia devagar, de tanto que ia, devagar foi
Devagar… o tempo voou pela janela

Êta saudade besta, meu Deus.

Hermenegildo
Enviado por Hermenegildo em 15/05/2020
Alterado em 15/05/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras