Hermenegildo Neto

E agora José?

Textos

Poeira do Meu Sertão


Estrada vermelha de terra
Onde tu vais ou me leva
O que são essas marcas
Se tu és tão deserta?

-São rastros de um carro
De um peão andante empoeirado
Passou do trabalho cantando e se foi
Melodias melancólicas do carro de boi.

Que canto este e qual esta carga a marcar-te?
-Ele passou tocando a boiada em pranto
É o canto do homem do campo.

Ó estrada cheia de marcas
Que muito ouviu o carro triste a cantar
Hoje padece ao relento ao som do canto do sabiá.

                                                                                  
Hermenegildo
Enviado por Hermenegildo em 25/04/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras